O Banco do Nordeste (BNB) vai ofertar, somente este ano, R$ 523,6 milhões em empréstimos para a Copa do Mundo de 2014. O alvo são as subsedes do Mundial na área de atuação do banco: Recife, Fortaleza, Natal e Salvador.

A nova linha de crédito, criada dentro do Programa de Apoio ao Turismo Regional (Proatur), é o Proatur Copa. Segundo o diretor de Gestão do Desenvolvimento do BNB, José Sydrião de Alencar Júnior, caso haja demanda, o programa receberá mais recursos.

O Proatur Copa é alimentado com o Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste (FNE) e por um aporte interno do próprio Banco do Nordeste.

O programa foi lançado na sede da instituição, em Fortaleza, com a presença do ministro do Turismo, Luiz Barretto, que reforçou a promessa de alocação adicional de recursos, se necessário, no FNE e nos outros fundos constitucionais, que são oferecidos no Norte e no Centro-Oeste.

Na nova linha de financiamento, o prazo mínimo ficou em cinco anos, mas o máximo para a quitação dos empréstimos subiu de 15 para 20 anos no caso da construção de hotéis. No caso de reforma, o teto ficou em 15 anos.

Os prazos variam de acordo com a finalidade do projeto e a capacidade de pagamento da empresa. Os juros ficaram entre 6,75% e 10% ao ano.

O BNB Proatur-Copa financiará a construção, ampliação e reforma de benfeitorias e instalações em hotéis. Também entram na longa lista que podem ser objeto de pedido de financiamentos os seguintes itens: automóveis, aquisição, conversão, modernização, reforma ou reparação de embarcações, máquinas e equipamentos, móveis e utensílios, capacitação de mão de obra, aquisição de meios de hospedagem já construídos ou em construção, e capital de giro.

O Banco do Nordeste financiará até 100% dos projetos, no caso das micros e pequenas empresas, de 85% a 95% para médias empresas e de 70% a 90% nas grandes empresas.

(JC Online)