COPENHAGUE — A Dinamarca abriu nesta segunda-feira em Copenhague sua primeira clínica de distribuição gratuita de heroína sob prescrição médica, após anos de debate, para ajudar um grupo de viciados com alto grau de dependência.

O país escandinavo une-se a Alemanha, Suíça, Holanda e Grã-Bretanha, que distribuem a droga a um número restrito de pessoas que continuam dependentes mesmo quando se submetem a terapias de substituição.

Em 2008, o Parlamento aprovou uma lei que autorizava a distribuição de heroína com receita médica.

O programa é destinado a cerca de 300 viciados (por volta de 1% dos usuários de drogas do país), para os quais a terapia com metadona não é suficiente.

“Nosso objetivo não é curar os viciados em heroína, mas sim ajudar os que não conseguem se contentar com a metadona proporcionando a eles heroína limpa, prevenindo doenças e evitando que caiam na criminalidade para conseguir” a droga, explicou à AFP Inger Nielsen, diretor da clínica.

A oferta de injeção intravenosa é para viciados em heroína “voluntários, enviados por um dos centros de desintoxicação com metadona” em Copenhague, segundo Nielsen.

Os voluntários serão, durante os primeiros 14 dias, tratados com metadona “para poder dosar a quantidade de heroína que eles devem receber”, informou.

A associação de viciados em drogas criticou esta iniciativa, que obriga as pessoas dependentes a irem ao centro duas vezes por dia para receberem suas doses.

“Isto equivale a viver como um zumbi, sem poder arranjar trabalho, estudar ou desfrutar de algum tempo livre”, reclamou o presidente da associação, Joergen Kjaer.

(AFP)