SÃO PAULO – O rápido crescimento da candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, surpreendeu o presidente estadual do PT, Edinho Silva. “Esperávamos que ela encostasse no Serra um pouco mais para frente”, disse ele, ao comentar os resultados do levantamento CNT/Sensus divulgado nesta segunda-feira, 1º. Para Edinho, o aumento nas intenções de voto em Dilma reflete a aprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “A população também começou a conhecer a ministra e a confiar em seu trabalho”, avaliou.

Veja Também

linkCNT/Sensus mostra empate técnico entre Serra e Dilma

A CNT/Sensus trouxe números bastantes favoráveis a Dilma. A diferença para o líder da pesquisa, José Serra (PSDB), caiu na simulação tanto de primeiro quanto de segundo turno; na chamada pesquisa espontânea (em que os entrevistados respondem livremente em quem vão votar, sem a apresentação de uma lista), Dilma ultrapassou Serra; e a rejeição da ministra caiu e passou a ser a menor entre os candidatos.

Edinho amenizou o resultado do cenário sem o nome do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE). Nele, Serra lidera com 40,7% das intenções de voto, enquanto Dilma fica com 28,5%. Com Ciro, a folga de Serra é menor – ele tem 33,2%, ante 27,8% da Dilma. Para o dirigente petista, “os votos do eleitorado de Ciro, com o tempo, tendem a ir para a ministra, uma vez que a candidatura do deputado é identificada como sendo da base de apoio do governo Lula”.

(Agência Estado)