Uma campanha pensada e produzida por travestis para o Ministério da Saúde marca o Dia da Visibilidade das Travestis, celebrado na última sexta-feira, dia 29.

Cartaz da campanha produzida por travestis para o Ministério da Saúde (Foto: Reprodução)

Cartazes, folhetos, telas de descanso, vídeos e toques de celular foram desenvolvidos por participantes de todo o país para o combate ao preconceito e a prevenção à Aids.

O slogan da campanha é “Sou travesti. Tenho direito de ser quem eu sou”. O material está disponível no site http://www.aids.gov.br/travestis. O projeto foi coordenado pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do ministério.

Em São Paulo, foi definido o primeiro protocolo para o atendimento em saúde de travestis do país. A iniciativa é do Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais do Centro de Referência e Treinamento DST/Aids, da Secretaria de Estado da Saúde.

Um dos destaques do protocolo, espécie de guia de procedimentos, é a avaliação endocrinológica, com orientação sobre os efeitos colaterais provenientes do uso de hormônios. Há ainda acompanhamento fonoaudiológico para adequação da modulação vocal e procedimentos estéticos reparadores.

O ambulatório está aberto de segunda a sexta, das 14h às 20h. O endereço é rua Santa Cruz, 81, Vila Mariana, São Paulo.

(Gazeta We)

Anúncios