Por muito tempo se acreditou que o chamado comportamento humano moderno houvesse surgido em meados da Idade da Pedra, entre os humanos “modernos” – os Homo sapiens. Mas um novo estudo sugere que a vida moderna pode ter se originado aproximadamente 500 mil anos antes – cortesia de nossa espécie ancestral peluda e de sobrancelhas grossas.

No sítio pré-histórico Gesher Benot Ya¿aqov no norte de Israel, pesquisadores encontraram a mais antiga evidência conhecida de organização social, comunicação e divisão de espaços de habitação e trabalho – todos considerados marcos do comportamento humano moderno.

O antigo acampamento de caçadores-coletores data de 750 mil anos atrás e deve ter sido construído pelo Homo erectus ou outro ancestral da espécie humana, dizem os arqueólogos. O Homo sapiens – a nossa espécie – surgiu há apenas 200 mil anos, sugerem registros fósseis.

No local, pesquisadores encontraram artefatos – como machados, instrumentos cortantes, raspadores, martelos, furadores, ossos animais e restos botânicos – enterrados em áreas distintas.

“Tarefas diferentes – do processamento de nozes à preparação de frutos do mar – aconteciam em diferentes locais do sítio”, disse o arqueólogo Naama Goren-Inbar, que liderou a escavação.

“A modificação dos instrumentos de basalto era feita perto da fogueira, mas, por outro lado, a afiação era feita do outro lado do sítio em associação com o local onde encontramos muitos dentes de peixe”, disse Goren-Inbar, do Instituto de Arqueologia da Universidade Hebraica de Mount Scopus, Israel.

Tradicionalmente, a busca pelos primeiros sinais do comportamento humano moderno se foca em sítios de Homo sapiens de meados da Idade da Pedra (de aproximadamente 300 mil a 50 mil anos atrás), devido à preponderância de evidências encontradas nesses locais no passado.

Tradução: Amy Traduções

(Portal Terra)