O homem suspeito de matar a menina Alanis Maria foi preso, na manhã desta terça-feira (12), no terminal de ônibus do Siqueira, em Fortaleza. Antônio Carlos dos Santos Xavier, conhecido como “Casim” ou “Maníaco do Canal”, foi levado para a sede da Superintendência da Polícia Civil, no Centro da Capital, onde confessou o crime. No início da tarde, um comboio policial deixou o local, levando-o para fazer exame de corpo de delito.

Foto atual de Antônio Carlos, o 'Casim'

Segundo o delegado Lira Ximenes, não há dúvidas de que Xavier seja o autor do crime e que ele já é considerado indiciado. “Estamos com a sensação de dever cumprido”, disse o delegado ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro.

Antes mesmo da Polícia confirmar, oficialmente, que o preso havia confessado o crime, o comandante da 4ª Companhia do 6º Batalhão da Polícia Militar, major Paulo Sérgio, tinha adiantado a informação ao Jangadeiro Online.

Em entrevista ao Barra Pesada, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-CE, Fernando Férrer, disse que ouviu o preso justificar o crime como provocado por “forças superiores”.

Segundo Fernando Férrer, que acompanha o caso desde o início, Xavier está acompanhado de uma mulher que seria a namorada dele. O preso teria pedido proteção policial para ela. O advogado comentou, ainda, que Xavier está mais magro do que numa foto mais recente, que era usada pela Polícia nas buscas. A imagem seria de um período em que ele viveu com uma mulher de 68 anos.

Protesto –  A notícia da prisão chamou a atenção da população, que se aglomera em frente ao órgão. Os policiais militares isolararam a área.

Por determinação do secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Roberto Monteiro, o suspeito não será apresentado à Imprensa. Ele alega que não há provas concretas contra o preso.

A Polícia Civil informou que pode convocar uma entrevista coletiva a qualquer momento.

Policiais do “Choque” isolaram a área e fazem a segurança em frente à Superintendência para evitar aproximação de populares. Foto: Repórter Paulo Campelo

A prisão –  Segundo informações da Guarda Municipal, a prisão aconteceu no Terminal por volta das 9h35min. Após ter sido identificado por uma senhora, o acusado, que estava em uma plataforma esperando o ônibus, foi abordado pelo subinspetor Aderaldo, e os guardas Aílton e Júlio César.

Ao ser conduzido para a sala de apoio, o suspeito foi identificado através das fotos espalhadas no Terminal. Ao ser solicitado algum tipo de identificação, o acusado resistiu e tentou fugir, mas acabou mobilizado e algemado pelos guardas. A Polícia foi chamada e levou o acusado para a Superintendência da Polícia Civil.

Policiais do "Choque" isolaram a área e fazem a segurança em frente à Superintendência para evitar aproximação de populares. Foto: Repórter Paulo Campelo

As buscas – Desde o último fim de semana, quando foi divulgado o retrato falado do suspeito, a polícia começou uma intensa investigação para capturar o acusado. Nesta segunda-feira (11), quatro casas no bairro lagamar foram invadidas numa busca ao autor do crime.

Reportagem publicada no Jornal Diário do Nordeste de hoje (12) revela que o “Maníaco do Canal” foi identificado como o principal suspeito de raptar, violentar e assassinar a menina Alanis, de 5 anos, na noite da última quinta-feira (7), no Conjunto Ceará.

Histórico de crimes –  O “Maníaco do Canal”, a exemplo do irmão que tinha prisão preventiva decretada pela Justiça de Caucaia, por crime de estupro, é considerado de alta periculosidade. “Casim” é acusado de cometer vários estupros na Zona Oeste de Fortaleza e chegou inclusive a confessar a prática de um crime com as mesmas características do que aconteceu na semana passada, ainda segundo informações do Diário. Neste caso, no entanto, a menina também de 5 anos sobreviveu.

(Jangadeiro Online)

Anúncios