A barreira para chegar às melhores faculdades tecnológicas do País é do tamanho do vestibular. Que não é qualquer um: poucas vagas, concorrentes dedicados, conteúdo aprofundado de Química, Física e Matemática. Mas os estudantes cearenses têm encarado o desafio à altura. Fortaleza foi a cidade com o maior número de aprovados tanto no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) como no Instituto Militar de Engenharia (IME).

Trinta dos 120 estudantes aprovados no vestibular 2009/2010 do ITA fizeram a prova em Fortaleza. No IME, foram 27 das 90 vagas. O coordenador da Seção de Concursos do ITA, Luiz Carlos Rossato, acredita que o bom desempenho dos cearenses já é esperado, diante dos resultados de destaque também nas olimpíadas internacionais de Química, Física e Matemática. “Eu diria que isso é basicamente pelo interesse, pela capacidade do cearense, e pelo nível dos colégios e cursinhos de Fortaleza“, relaciona.

O POVO ouviu coordenadores, professores e estudantes em quatro escolas particulares de Fortaleza com turmas específicas de preparação para ITA e IME sobre o sucesso dos cearenses. O gosto por desafios dos alunos aliado a estrutura física e curricular especializada são considerados decisivos. Para Sílvio Mota, coordenador de pré-vestibular, também é importante começar a preparação dos alunos logo no início do Ensino Médio. “É um planejamento de três anos“. As escolas também investem, por exemplo, em biblioteca voltada para ITA e IME, sala de estudos exclusiva e professores com mestrado e doutorado.

“O interesse surgiu por ser algo desafiante. E o que me chamou mais a atenção foram as histórias das pessoas que terminavam o ITA“, lembra Daniel Lopes, 23. No instituto há três anos, ele chegou à conclusão de que o vestibular tem a ver com o ritmo das graduações oferecidas pelo ITA. “O estudo é pesado, é cansativo mesmo e, por causa disso, o vestibular é difícil. O aluno precisa entrar com um bom nível“. Agora, é o irmão mais novo, Davi, de 19 anos, quem se prepara para morar em São José dos Campos (SP), sede do ITA.

Os estudantes que conquistam as vagas mais disputadas do País também contam com estímulo afetivo para espantar o desânimo diante das extensas rotinas de estudo diário e das cobranças, já que muitos fazem o vestibular mais de uma vez. Daniel Saraiva Sampaio, 19, passou para o ITA depois de duas outras tentativas. As amizades que cresceram nos grupos de estudo marcaram os três anos de dedicação. “No começo, eu fui muito ajudado e, em 2009, pude ajudar também muita gente“. Henrique Bessa de Farias, 18, fala do apoio da família. “Diziam que eu ia conseguir, que estava preparado. Aí deu certo“.

E-MAIS

> As mulheres também se inscrevem menos que os homens no vestibular do ITA. No processo seletivo de 2010, apenas 21,3% das candidatos eram do sexo feminino, mantendo proporção semelhante a anos anteriores.

> Em São José dos Campos (SP), onde fica a sede do ITA, também há uma estrutura nos colégios e cursos específicos para o vestibular. É lá que boa parte dos candidatos aprovados fazem a prova.

> No ITA, os candidatos podem escolher entre cinco engenharias: Aeronáutica, Eletrônica, de Computação, Mecânica-Aeronáutica, Engenharia Civil-Aeronáutica. No IME, são 11 especialidades de engenharia, concentradas em seis seções de ensino: Fortificação e Construção, Elétrica, Mecânica e Materiais, Química, Cartografia e Computação.

> Mais informações nos sites www.ita.br e www.ime.eb.br

APROVAÇÕES ITA / IME

Aprovados no ITA, de acordo com os locais de prova (2009/ 2010)

> Fortaleza (CE) – 30
> São José dos Campos (SP) – 29
>Rio de Janeiro (RJ) – 12 e São Paulo (SP) – 12
>Recife (PE) – 9
>Brasília (DF) – 6
>Belo Horizonte (MG) – 5
>Juiz de Fora (MG) – 4 e Curitiba (PR) – 4
>Vitória (ES) – 3 e Goiânia (GO) – 3
>Salvador (BA) – 1, Campo Grande (MS) – 1, Campinas (SP) – 1

Aprovados no IME (2009/2010), de acordo com os locais de prova:
>Fortaleza: 27
>Rio: 23
>São José dos Campos: 16
>Recife: 10
>Brasília: 5

(FONTE: ITA/IME – O Povo Online)