RIO – Os cartórios do país vão emitir, a partir de 1º de janeiro, uma nova certidão de nascimento. O documento vai seguir um padrão nacional que promete ser mais simples e seguro. Neste novo modelo, haverá um número de matrícula para cada cidadão, que identificará o cartório, o livro e a folha do registro de nascimento. O número poderá ser acessado pela internet e será reconhecido em todo o país. A primeira emissão é gratuita.

Outra novidade é que, agora, existe apenas um espaço para filiação; desta forma, o documento pode ter os nomes do pai e da mãe, ou de apenas um dos dois. Dados como a profissão dos pais não são necessários. O tamanho do documento pode variar: pode ser o tradicional ou um menor.

A certidão também deve incluir o número da declaração emitida pela maternidade. Dessa maneira, deve ser mais fácil comparar o número de pessoas que nasceram e as que foram registradas. Estima-se que, só no ano passado, quase 250 mil crianças deixaram de ser registradas no Brasil.

Nas certidões, haverá um espaço para observações, onde o oficial do cartório poderá fazer anotações sobre a vida da pessoa: se ela casou, se divorciou, se morreu. Quem tem o modelo de certidão antigo não precisará procurar o cartório para obter uma segunda via. Os que, por alguma razão, precisarem de alguma certidão, receberão o novo modelo a partir de janeiro.

(O Globo Online)

Anúncios