A Beira Mar vai ganhar mais espaço. Anunciado na última terça-feira, 22, o projeto vencedor do Concurso Nacional de Ideias para reordenamento da área – promovido pela Prefeitura de Fortaleza – traça uma série de mudanças, entre elas a “engorda“ da praia. Serão acrescentados 90 metros de largura no trecho entre as avenidas Rui Barbosa e Desembargador Moreira. Com o espaço, será possível ampliar a pista – que continuará com um único sentido -, construir uma ciclovia e destinar uma área só para os coopistas.

O projeto vencedor – assinado pelos arquitetos Ricardo Muratori, Fausto Nilo e Esdras Santos – previu também mudanças para a Feirinha de Artesanato, o Mercado dos Peixes e o Anfiteatro. “Na Feirinha, por exemplo, a estrutura será fixa e coberta, não vai precisar ter depósitos pra guardar material. O projeto consolida a ocupação atual, mas é transparente, permite que o mar seja visualizado“, explica Antônio Rocha Júnior, coordenador do concurso.

Ele explica ainda que o projeto foi escolhido porque tem uma arquitetura singela, que não entra em choque com a paisagem. Com as mudanças, todos os quiosques, barracas e restaurantes devem ser retirados. Serão construídos quiosques padronizados, no mesmo estilo dos boxes da Feirinha, e colocados em uma distância mínima de 120 metros. “Eles ficarão mais próximos da via de rolamento e não do mar“.

De acordo com Fausto Nilo, o principal objetivo é uma orla limpa, desbloqueada, com acessibilidade. “Pensamos muito em reduzir o papel da orla como paraíso dos automóveis. O projeto vai estimular as pessoas a não irem de carro“. O grupo de arquitetos decidiu também valorizar a comunidade e a natureza local, mantendo e ajustando o Mercado dos Peixes, a colônia Z-8 e a foz do Riacho Maceió. “Queremos fazer com que os negócios comerciais sejam favorecidos, mas de maneira ordenada“, aponta Nilo.

O projeto pensou também no futuro. Considera o transporte pela água e a possibilidade de um bonde elétrico. Segundo Ricardo Muratore, o projeto vem para que todos consigam usar o espaço democraticamente. “Não há simplesmente a intensão de se transformar a Beira Mar num cartão postal. Ela precisa ser bem usada“.

De acordo com Rocha Júnior, o projeto deve ser desenvolvido pelo grupo de arquitetos. “Esse foi apenas um estudo preliminar. Isso vai levar cerca de quatro meses. Eles precisam desenvolver a parte arquitetônica, paisagista, de iluminação“.

Ele acredita que a licitação para a execução do projeto deve ser feita em maio, ressaltando que os detalhes da condução da obra (prazos e orçamento) estão a cargo da Prefeitura. “Ainda é muito cedo para dizer quanto tempo vai levar. É um processo longo, mas a Prefeitura tem pressa“, afirma Rocha. O POVO entrou em contato com a Prefeitura, mas não houve resposta.

Confira imagens dos projeto vencedor:

1º Lugar: Ricardo Henrique Muratori de Menezes

Anfiteatro com camarins. A adição da pista de skate proporciona encontro da juventude originária das vizinhanças e de toda a região metropolitana
Cada balcão é um pequeno container, que é guardado em um depósito no final das atividades da feira. Sobre os pavilhões serão instaladas células fotovoltaicas

(Piniweb)

Anúncios