RIO – O acesso à alimentação está aumentando a estatura das crianças brasileiras, um dos principais indicadores de desnutrição. Como mostra pesquisa do Ministério da Saúde divulgada nesta quinta-feira, o déficit de altura nas meninas menores de cinco anos caiu 85% de 1974 a 2007. Entre os meninos, a redução foi de 77% no mesmo período. De acordo com o levantamento, se o país mantiver o ritmo de redução, a desnutrição será praticamente erradicada entre 10 e 15 anos.

Dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS), do Ministério da Saúde, apontam que a desnutrição atingia, em 1996, 13,4% das crianças com menos de cinco anos. O índice caiu para 6,7% em 2006, o que representa uma redução de 50% em dez anos. Entre os adolescentes de 10 a 19 anos, a diminuição chegou a 70% entre 1974 e 2003.

Em relação à altura, o levantamento mostra que as mulheres ganharam 3,3 cm em 14 anos, quase duas vezes mais do que os homens que aumentaram 1,9 cm no tamanho e chegaram a uma média de 1,70 m em 2003. Segundo a pesquisa, porém, o ganho de altura entre os adultos ainda está abaixo do padrão mundial usado como referência.

Os dados apontaram, por outro lado, que o perfil nutricional do brasileiro passou de um estado de desnutrição para o sobrepeso. O grupo de homens de 10 a 19 anos apresentou o maior risco de obesidade, com um aumento de 82,2% do IMC em 29 anos. Entre as mulheres na mesma faixa etária, o aumento do IMC foi de 70,3%.

– O estudo aponta uma reação das mulheres contra o sobrepeso. Dos anos 90 à atual década, o peso delas tende à estabilidade. Esta situação ainda é mais clara entre mulheres com maior escolaridade e renda. Elas demonstram muito mais preocupação com o corpo e a saúde do que os homens – afirmou Deborah Malta, uma das responsáveis pela pesquisa.

(O Globo Online)

Anúncios