A fusão entre a Casas Bahia e o Grupo Pão de Açúcar deve criar uma empresa com faturamento de quase R$ 40 bilhões, segundo dados dos balanços de ambas referentes a 2008.

No ano passado, o faturamento bruto do Pão de Açúcar foi de R$ 25,7 bilhões, enquanto o da Casas Bahia foi de R$ 13,9 bilhões, totalizando R$ 39,6 bilhões. O negócio é um dos maiores do ano no país e aponta mudanças no setor varejista. A Folha Online apurou que o processo de fusão será de “longo prazo”.

Com lojas em 11 Estados e DF, Casas Bahia emprega 60 mil funcionários
Pão de Açúcar começou como doceria em 1948; veja história

Segundo fato relevante do Grupo Pão de Açúcar, a integração valerá para Casas Bahia, Ponto Frio (adquirido pelo Pão de Açúcar em junho) e Extra Eletro, e prioriza o segmento de eletrônicos e bens duráveis, nas lojas e no comércio eletrônico.

Ainda não há informações sobre cenários do desdobramento do processo, uma “fusão operacional”. Os grupos convocaram coletiva de imprensa para as 11h, a fim de detalhar o negócio.

Em junho, o Grupo Pão de Açúcar anunciou a compra da Globex Utilidades, dona da rede Ponto Frio, que era, até então, a segunda maior no segmento de eletroeletrônicos do país, atrás apenas da Casas Bahia. Com a aquisição, o grupo Pão de Açúcar, que inclui a bandeira de mesmo nome, além de Extra, CompreBem, Sendas e Assai, recuperou a liderança no varejo brasileiro, que era ocupada pelo Carrefour.

(Folha Online)

Anúncios