O Banco do Brasil, que incorporou a Nossa Caixa no ano passado, planeja uma expansão no estado que abrange 83 novas agências e a contratação de 1.500 funcionários que prestaram o concurso público em 2008 e serão chamados até o final de 2010. Segundo o diretor do BB para São Paulo, Dan Conrado, a ampliação das atividades faz parte de uma nova estratégia do banco. “São Paulo será o nosso grande foco de atuação. Para nos tornarmos um banco completo, precisamos passar pelo estado”, disse hoje Conrado, durante entrevista coletiva na sede do banco, na capital paulista. Com isso, o BB elevar sua participação no mercvado paulista para 35% nos próximos dois anos- atualmente o percentual está entre 20% e 25%.

Segundo Conrado, o plano de expansão prevê um investimento de R$ 800 milhões nos próximos cinco anos no estado de São Paulo. De acordo com o presidente da Nossa Caixa, Demian Fiocca, os investimentos serão usados para melhoria de recursos tecnológicos e de tecnologia da informação, além da contratação de pessoal. O diretor de gestão de pessoas do BB, Amauri Sebastião Nieuhes, afirmou que quase todos os 1,5 mil funcionários que serão convocados devem trabalhar em agências, sendo que 30% deles atuará na capital.

“Temos um banco de reservas com 5 mil pessoas para serem convocadas, que foram aprovadas em concursos. É provável que chamaremos todos nos próximos anos. Por isso, não há a possibilidade de fazer novos concursos”, explicou Nieuhes. Segundo ele, o salário inicial dos novos funcionários é, em média, de R$ 1.300,00.

“Com a fusão, os funcionários da Nossa Caixa poderão ser transferidos para qualquer lugar do Brasil ou até mesmo do mundo”, disse o diretor. De acordo com ele, hoje é o primeiro dia que os funcionários da Nossa Caixa trabalham como funcionários do Banco do Brasil. O BB, lembrou Conrado, criou um programa de demissão voluntária para os funcionários da Nossa Caixa. “Nossa intenção não é que as pessoas saiam. Não temos metas. Apenas estamos agindo como uma empresa responsável que compra outra e dá opção [aos empregados]”.

(Abril.com)