Uma comissão independente que assessora o governo britânico mostrou que policiais estão prendendo pessoas de forma indiscriminada para colher mostras de DNA para um banco de dados nacional da polícia, revelou uma investigação no Reino Unido.

Um levantamento do banco de dados mostrou que o DNA de 75% de todos os homens negros entre 18 e 35 anos da Inglaterra e de Gales está no arquivo. Outro dado controverso é o que mostra um número grande e crescente de inocentes fichados — hoje quase 1 milhão de pessoas.

Um relatório da Comissão de Genética Humana (HGC, na sigla em inglês) chamado “Nada a esconder, nada a temer?” mostrou que o banco de dados da Inglaterra e de Gales já é o maior do mundo, com 5 milhões de fichas, um número ainda em expansão.

O relatório divulgado pelo órgão vinculado ao governo é fortemente crítico. A comissão diz que a prática de fichar o DNA de todos os detidos gerou um quadro altamente desde diferentes grupos étnicos, estigmatizando jovens negros.

O projeto de lei sobre crime e segurança editado na semana passada pelo ministro do Interior, Alan Johnson, propõe a manutenção das fichas de DNA de pessoas presas, mas não condenadas, por um período de seis anos.

Link: http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2009/11/25/reino-unido-jovens-negros-na-mira-da-policia-244269.asp

Anúncios