Pré-sal, Refinaria e exploração de Etanol foram os temas debatidos nesta sexta-feira (20), pelo governador Cid Gomes durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Ceará, sobre a exploração do marco-regulatório. Durante o encontro, o Governador reafirmou sua posição diante de uma divisão igualitária dos recursos entre os estados a partir da exploração do pré-sal pela Petrobras. “Ninguém está querendo alterar a receita de nenhum estado. Mas agora estamos falando da exploração de uma nova riqueza, e que por isso deve ter um novo critério adotado para a partilha dos royalties que o pré-sal irá gerar. Essa riqueza é do povo brasileiro e por isso deve ser repartido de forma igualitária para que isso se reflita em melhorais para essa população”, reafirmou Cid Gomes. Participaram da solenidade os presidentes da Petrobras, Sérgio Gabrielli, e da Assembleia, Domingos Filho.

Em discurso, o presidente da estatal reafirmou a vinda da Refinaria Premium II para o Ceará. Segundo Gabrielli, os trabalhos estão acontecendo dentro prazo estimado, e por ser um investimento de de alta complexidade, exige um trabalho mais minucioso para sua implantação. “Os trabalhos da Refinaria aqui no Ceará estão absolutamente dentro das previsões. Ao final de 2013 ela deve começar operar, produzindo diariamente 150 mil barris de combustível refinado e  duplicando sua produção em 2015”, disse. “É como um parto, não se pode adiantar as etapas, se não dá problema”, completou o presidente.

Cid Gomes, confirmou a declaração de Gabrielli sobre a refinaria. “O Governo do Estado, assim como a Petrobras está dando continuidade aos trabalhos de implantação da Refinaria, obedecendo o calendário. Sua implantação será importante para que o Ceará possa consolidar sua condição de desenvolvimento industrial”, destacou.

Pré-sal

Sobre o pré- sal, o presidente da Petrobras explicou que atualmente existem quatro projetos que integram o marco regulatório da exploração do pré-sal, a criação da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural (Petro-Sal), do Fundo Social, o modelo de partilha e a capitalização da Petrobras. Ele também afirmou a segurança na exploração do petróleo a partir da camada pré-sal. “A lei de concessões foi criada em um momento diferente do atual, por isso existe a necessidade de se criar um novo marco regulatório para a extração do petróleo nessa área, que garantiu a empresa, a partir da perfuração de 31 poços, 87% de sucesso”, destacou.

A camada pré-sal é um faixa de 800 quilômetros de extensão, por 200 quilômetros de largura, que vai do Litoral de Santa Catarina ao Espírito Santo, situada a sete mil metros da superfície. A partir da sua exploração, a produção da Petrobras que atualmente é de cerca 2 milhões de barris de petróleo por dia, passará em um prazo de 11 anos, para 3,9 milhões de barris produzidos diariamente.

Outro ponto apresentado pelo governador, foi a disponibilidade do Governo Estadual em retomar ao Estado a posição de produtor de Etanol. “No passado a região do Cariri foi uma grande produtora do Etanol, que por falta de investimentos acabou não se desenvolvendo. O Governo se dispõe a realizar ações para que a Estado volte a atuar nesse campo”, reafirmou Cid Gomes. A afirmação foi feita pelo governador a partir da explanação de Gabrielli sobre a viabilidade de investimentos da Petrobras para área do Etanol.

Fonte: Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3101.6247)

Anúncios