A operação de integração entre Itaú e Unibanco, cuja fusão foi anunciada há exatamente um ano, em 3 de novembro de 2008, está bastante acelerada e deve ser finalizada no final de 2010 –ou, no mais tardar, no primeiro trimestre de 2011–, segundo o diretor-executivo de Controladoria do banco, Silvio de Carvalho, em teleconferência com jornalistas.

A previsão da instituição é de que, em 2010, cerca de 150 agências do Unibanco sejam convertidas a cada mês em agências Itaú Unibanco, sob a marca Itaú –que vai prevalecer no segmento de varejo do banco. Ao todo, cerca de mil postos passarão pela conversão, o que significa que o processo deverá ser concluído até o fim do ano que vem, afirmou Carvalho.

O executivo não divulgou qual será o custo da operação, afirmando que há agências de vários tamanhos e que, portanto, o cálculo não seria possível. A meta do Itaú Unibanco é abrir mais agências no próximo ano.

Em balanço divulgado nesta terça-feira, o banco aponta que houve uma redução de 6,062 mil colaboradores, para 102.754, no terceiro trimestre. Segundo Carvalho, a diminuição foi decorrente do processo de fusão, mas ele nega que tenham havido demissões.

“Quando nós olhamos os dois bancos em conjunto, nós tínhamos por volta de 108 mil funcionários. Muitas acabaram deixando o banco, outras se aposentaram, é um processo natural. Nós tivemos um plano de incentivo à aposentadoria, com mais de 1.100 adesões (…). Agora, nós também não estamos admitindo pessoas”, afirmou.

O diretor do banco afirmou que, enquanto a necessidade de funcionários diminui com a otimização das operações dos dois bancos, o plano de abrir mais agências compensa esse movimento, ao menos em parte. Além disso, segundo ele, a instituição está tentando realocar os funcionários em outros setores. “Não vai haver uma redução tão expressiva do quadro de funcionários [em decorrência da fusão]”, disse.

Fonte: Folha Online