A AmBev tem 15 dias para apresentar defesa na SDE (Secretaria de Direito Econômico, ligada ao Ministério da Justiça), que abriu processo administrativo para apurar eventual infração à ordem econômica por causa da forma como a companhia introduziuui no mercado a garrafa retornável de 1 litro (o Litrão da Skol) no mercado de cerveja.

A denúncia foi apresentada à SDE pela Abrabe (Associação Brasileira de Bebidas) em agosto. Para a entidade, o lançamento de garrafas exclusivas e retornáveis aumenta “de forma indevida” o custo dos concorrentes.

Para a SDE, a princípio as empresas devem decidir a forma como quer comercializar seus produtos – mas nhão podem impor “custos ilegítimos aos rivais”.

O processo é o segundo caso envolvendo o lançamento de garrafas próprias e retornáveis pela AmBev – o primeiro foi em 2008, em torno da garrafa de 630 ml.

Fonte: Cidade BIz