A Flex, empresa remanescente da recuperação judicial da Varig, deve paralisar as operações a partir de amanhã, segundoreportagem da Folha de SP.

Com uma dívida de R$ 8 milhões e sem pagar o aluguel de seu único avião há quatro meses, a Flex não tem dinheiro para renovar o seguro da aeronave (US$ 150 mil), que vence hoje, e sem o qual não pode operar.

A proprietária do avião, a Wells Fargo, também já avisou que, se a empresa não pagar o que deve até hoje, vai iniciar um processo de arresto do jato. “Agora é esperar que algum credor peça a falência”, afirma o gestor judicial da Flex, Aurélio Penelas.

A empresa possui 210 funcionários e não tem de onde tirar recursos para pagar a folha de salários de outubro. “Mais uma vez os funcionários da Varig serão dispensados de forma abrupta”, diz a presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio.

Fonte: Folha Online