BRASÍLIA – O Banco do Brasil (BB) quer aumentar sua participação na área de previdência privada, a fim de conquistar um terço de um mercado que tem previsão de atingir R$ 1 trilhão de ativos até 2022 . Uma estratégia foi renovar e alongar a parceria com a estrangeira Principal Financial Group, além de ampliar a participação do banco na subsidiária Brasilprev.

O vice-presidente de Cartões e Novos Negócios do BB, Paulo Caffarelli, anunciou hoje que novo acordo com a Principal ampliou de 10 para 23 anos o prazo de exclusividade na comercialização dos produtos da Brasilprev Seguros e Previdência pelo BB. O acordo anterior venceu ontem.

Além disso, o BB ampliará de 49,99% para 74,995%, sua participação no capital total da Brasilprev. A Principal ficará com fatia de 25,005% do capital total – mas terá a maioria das ações com direito a voto -, depois de comprar parcela de 4% do capital que pertence ao Sebrae.

Caffarelli disse que a previsão é de que o mercado de previdência cresça dos atuais R$ 190 bilhões para até R$ 1 trilhão em ativos até 2022. Hoje, a Brasilprev detém R$ 25 bilhões, sendo a terceira maior do setor, com a pretensão de abocanhar até um terço do crescimento previsto para os próximos 13 anos.

A diretoria do banco informou, ainda, que a BB Seguros e a Principal Financial Group têm interesse em, futuramente, transferir para a Brasilprev as carteiras de previdência privada atualmente comercializadas pela Mapfre Nossa Caixa Vida e Previdência. Essa carteira é de R$ 1,6 bilhão.

(Valor, com Agência Brasil)

Anúncios