Um modelo novo de supermercado será inaugurado em Fortaleza, no próximo mês de dezembro. A novidade será implantada em três lojas do Grupo Pão de Açúcar, que já estão em reforma. Na empreitada, estão sendo investidos R$ 15 milhões e serão reinauguradas com a bandeira Extra supermercado. A informação foi antecipada ontem por Wilson Toledo, diretor operacional da rede no Nordeste, que engloba Ceará, Piauí, Paraíba e Pernambuco.

Segundo Toledo, as unidades foram fechadas no mês passado para serem adequadas ao novo formato. Estão localizadas próximo à Rodoviária; na Washington Soares (6 bocas); e no Papicu. “A reforma das lojas já foram iniciadas, mas não posso fornecer detalhes desse modelo que implantaremos em Fortaleza. Mas, na próxima semana, Recife terá novidades”, destaca.

O diretor operacional do Pão de Açúcar esteve na Capital cearense para divulgar o site do programa “Qualidade Desde a Origem”(www.qualidadedesdeaorigem.com.br), em funcionamento desde o último mês de agosto. A ferramenta permite a consulta sobre toda a cadeia de abastecimento de frutas, verduras e legumes comercializados nas lojas do Grupo.

“É um programa pioneiro não só no Brasil, como no mundo. Não existe nenhuma empresa que faça um rastreamento do produto desde a origem, ou seja, do campo até o consumidor final”, destacou.

Segundo Toledo, a companhia movimenta cerca de 10 mil toneladas de frutas, verduras e legumes no Ceará e 100 mil toneladas no País. Ao longo da implantação do programa, desde julho do ano passado, a empresa investiu R$ 2,7 milhões e realizou 4.500 análises laboratoriais de produtos.

Para Mariângela Ikeda, diretora de Desenvolvimento e Formação Técnica, responsável pelo “Qualidade Desde a Origem”, “o grupo resolveu se antecipar, porque sabíamos que mais cedo ou mais tarde, o consumidor iria fazer essa exigência – saber a procedência do produto que está comprando”.

“O programa garante o registro e acompanhamento de todas as informações de frutas, verduras e legumes, do campo à mesa do consumidor. Com ele, todos ganham”, diz Ikeda.

Fonte: Diário do Nordeste

Anúncios