Um acidente envolvendo um ônibus de romeiros paraibanos foi registrado no início da tarde de ontem, em Choró, no Sertão Central, a 155 quilômetros de Fortaleza. O grupo era procedente do município de Triunfo (PB), distante 590 quilômetros da capital João Pessoa, e estava retornando de uma romaria em Canindé. De acordo com informações da Companhia de Policiamento Rodoviário (CPRv), o veículo capotou à altura do quilômetro 30 da CE-456, por volta de 13 horas. Nenhuma morte foi registrada.

O soldado Marcelo Silva de Sousa, da CPRv, informou que 20 pessoas foram levadas para o hospital Padre José Bezerra Filho, em Choró, e outras 18, para o hospital Eudásia Barroso, em Quixadá.

O número de passageiros, no entanto, pode ser maior. O diretor-administrativo do hospital de Choró, Antônio Gilberto Silva de Almeida, contou ter ouvido de pessoas feridas que havia 54 passageiros. A mesma quantidade foi estimada pelo soldado Augusto Sérgio Costa Ribeiro, do Destacamento Policial de Choró.

O caso mais grave era o de Maria de Fátima Conceição, 53. Ela foi transferida para o Instituto Dr. José Frota (IJF), na Capital, com suspeita de fratura na coluna cervical.

A dona-de-casa Cecília Pereira, 58, estava no ônibus. Ela afirma que o trecho estava em obras o motorista fez o desvio. Segundo a romeira, o asfalto na extremidade da via cedeu e o veículo capotou três vezes num aterro. “A gente tinha saído de Canindé 30 minutos antes“, detalhou. Dona Cecília informou que a viagem, de ida e volta, havia custado R$ 50.

A romeira estava no hospital de Quixadá, aguardando informações sobre como voltaria a Triunfo. Parte do grupo permanecia em observação e outros foram abrigados pelo padre José Adalberto de Lima na paróquia de São Sebastião, em Choró.

O cabo Romério Silva, do posto da CPRv, na região, confirmou ter observado o problema no asfalto. A perícia também apontou o fato. “O acostamento realmente cedeu“, disse o perito, que pediu para não ser identificado. Segundo ele, o ônibus tem 18 anos de uso.

O caso foi registrado na Delegacia Regional de Quixadá. O perito também afirma ter ouvido do motorista do ônibus, Ronaldo Maciel Braga, 52, a versão de que o asfalto cedeu e que haveria “cerca de 50 pessoas“ no veículo, mas parte saiu ilesa.

O POVO tentou ouvir o superintendente do Departamento de Edificações e Rodovias (DER), Quintino Vieira. A ligação estava apresentando falhas e foi perdida. Antes, no entanto, Quintino afirmou que o trecho estava em obras, após ter sido castigado pelas chuvas.

Fonte: O Povo Online