O marketing pessoal é a imagem positiva que as pessoas passam às outras e, em uma entrevista de emprego, ele é essencial para o candidato transmitir ao selecionador o interesse pela vaga, afirma Flavia Mentone, supervisora do programa de orientação para o trabalho da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo.

Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a melhor forma de “vender o peixe” em uma entrevista, o G1 foi com Flávia ao Centro de Apoio ao Trabalho (CAT) de Santana, na Zona Norte de São Paulo. Lá, ela analisou o desempenho de candidatos e deu dicas de como se dar bem em uma entrevista de emprego.

De acordo com Flavia, quando um candidato sabe usar o marketing pessoal , ele convence o entrevistador de seus objetivos sem precisar mentir ou inventar situações. “Se o candidato tiver de mencionar um ponto fraco, por exemplo, ele deve explicar que está trabalhando para melhorá-lo”, explica.

A especialista afirma que, na entrevista, em vez de apenas dizer que tem um objetivo, é importante o candidato explicar a forma como pretende chegar até ele, tanto no âmbito pessoal como profissional. “Não basta a pessoa dizer que quer ser gerente. Ela deve explicar como pretende atingir o posto, dizendo que fará especializações, por exemplo.”

A especialista acrescenta que, para se dar bem, o candidato deve procurar empregos que têm a ver com seu perfil. “Se uma pessoa não gosta de futebol, não adianta ela procurar emprego em uma loja de artigos esportivos. Com que argumentos ela venderá uma bola se não gosta de esportes?”, diz.

Fonte: G1