Os bancários da Caixa Econômica Federal vão dar expediente prolongado, até o dia 18 de dezembro, para colocar em dia o serviço acumulado em quase um mês de greve. Na quinta-feira (22), na volta ao trabalho, o dia foi de muitas filas, paciência e sufoco para quem foi às agências do banco.

O fim da greve dos bancários da CEF, decidido durante assembléia geral na noite de quarta-feira (21), trouxe multidões de pessoas às agências da Caixa. Mesmo as que vieram cedo à agência da Praça do Ferreira, passaram horas na fila só para poder entrar. É o caso do vigilante Aldemar Ferreira, que chegou às 8 horas da manhã.

Quem optou por vir mais tarde, também não encontrou situação melhor. A dona de casa Tereza Cristina chegou às 11 horas e estava numa posição pouco invejável.

No interior da agência, o espaço ficou pequeno para a demanda de clientes. A a expectativa é que esse quadro se repita pelas próximas semanas. A direção do banco estuda maneiras de amenizar os problemas para a população mas, segundo o Sindicato dos Bancários do Estado, não vai haver mudança no horário de funcionamento ou trabalhos em feriados e fim de semana. No máximo, o expediente interno pode aumentar em duas horas.

Reivindicações atendidas – A Caixa Econômica Federal passou 28 dias paralisada. Além de reajuste salarial de 6%, com ganho real de 1,5% condecido a todos os bancários em greve, os da Caixa também tiveram outras conquistas. Os manifestantes conseguiram 5 mil novos postos de trabalho, obtiveram aumento nos lucros e resultados, que varia de R$ 4 a R$ 10 mil reais, e um abono de R$ 700 reais no fim do mês.

Fonte: Diário do Nordeste