O ministro da Educação, Fernando Haddad, apresentou nesta quinta-feira (15) um balanço do Plano Nacional de Formação dos Professores, que oferece cursos de licenciatura a educadores da rede básica de ensino municipal e estadual de todo o país. Haddad anunciou a abertura de 80.133 vagas em universidades federais destinadas a professores que não tenham formação ou que tenham formação incompatível com a área de atuação.

O país tem 1,7 milhões de professores nas redes municipal e estadual de ensino. As inscrições estão abertas até o dia 30 de novembro e serão realizadas a partir do site da Plataforma Freire do MEC (freire.mec.gov.br). Nessa fase do programa, apenas profissionais de 20 das 27 unidades da federação poderão se candidatar às vagas.

Estão impedidos de participar dos cursos de formação do MEC professores atuantes nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rondônia, Espírito Santo, Acre e Distrito Federal. Esses estados ainda não aderiram ao programa do MEC, inviabilizando a disponibilização das vagas.

Segundo o ministério, o Rio Grande do Sul já concluiu os procedimentos para adesão. Acre e Distrito Federal informaram que já têm cursos de formação. Nos demais estados o credenciamento está em fase de elaboração.
Lançado em maio deste ano, o plano deve oferecer 331,4 mil vagas até o final de 2010. Só no primeiro semestre deste ano, 50 mil professores que trabalham nas redes públicas de educação básica, de 13 estados da federação, foram selecionados para os cursos. “A nossa expectativa é concluir essa formação básica de professores em quatro semestres. As universidades federais estão mobilizadas para receber essa demanda de professores que foi apresentada ao MEC por estados e municípios”, afirmou Haddad.

Segundo o MEC, uma rede com cerca de 500 municípios já conta com os cursos de licenciatura para professores. As aulas ocorrem nas universidades federais credenciadas ou por meio do sistema de ensino à distância em locais providenciados pelas prefeituras.

Programa

A execução do Plano Nacional é compartilhada entre o MEC e os governos estaduais, municipais e do Distrito Federal a partir da rede de universidades federais. O investimento total do programa está previsto em R$ 1,9 bilhão, para ser aplicado até 2011.

Além dos cursos de educação básica, o MEC já conta com 428,9 mil vagas para cursos de formação continuada, como especilizações, para professores com nível de formação elevado.

Fonte: G1