“O jantar de ontem entre a ministra Dilma Rousseff e a cúpula do PR (Partido da República, ex-PL) resultou em um pré-acordo para a eleição de 2010. Dilma fez um discurso forte dizendo que a estratégia agora é mesmo polarizar a campanha.

Em um trecho de sua fala, disse que ser necessário “colocar para a sociedade que só há dois projetos”. Um deles, afirmou, é o projeto “neo-liberal do PSDB”. O outro seria o do “governo Lula que melhorou a vida dos brasileiros”. Foi aplaudida.

O PR é o 5º partido que está com um pé dentro da coalizão dilmista-lulista para 2010. Alem do PR e do PT, partido ao Dilma está filiada, a aliança governista já tem acertos prévios com PMDB, PDT e PC do B.

O jantar terminou pouco antes da meia-noite de ontem. Foi realizado numa casa de eventos de Brasília chamada Mansão Oásis. Toda a cúpula do PR estava presente. O mestre de cerimônias foi o deputado Valdemar Costa Neto (SP), que em 2005 renunciou ao mandato para não ser cassado na esteira do escândalo do mensalão (depois, ele voltou reeleito à Câmara em 2006).

Falaram os lideres do PR no Senado, João Ribeiro (TO), na Câmara, Sandro Mabel (GO), o presidente da sigla, Sérgio Tamer, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho e a própria homenageada da noite, Dilma Rousseff.

Alem de Dilma Rousseff, Garotinho foi uma das estrelas da noite. Ele já foi do PDT, como Dilma, e fez um discurso rememorando a militância de ambos no ex-partido. O ex-governador do Rio é também uma das grandes esperanças de votos do PR em 2010 –ele tentará voltar ao comando do Estado.

A cúpula do PT também compareceu em peso ao evento. Estavam lá na mansão Oásis os deputados federais petistas Antonio Palocci(SP), Cândido Vaccarezza (SP), Ricardo Berzoini (PT) e José Eduardo Cardozo (SP).

O PR elegeu 25 deputados em 2006. Hoje de manhã, o placar das bancadas da Câmara apontava a legenda de Valdemar Costa Neto com 46 representantes. Um crescimento de 80% na base da infidelidade partidária.”

(Portal Uol)