Aumento real de salários – 10% e os bancos oferecem 4,5%, que repõe apenas a inflação.

PLROs banqueiros querem reduzir o teto da PLR de 15% para 4% do lucro líquido, enquanto poucos executivos recebem bônus de milhões de reais. Exigimos três salários mais R$ 3.850 por bancário.

Garantia de empregoas fusões estão gerando insegurança nos bancários. Os altos lucros dos bancos brasileiros não dão espaço para demissões.

Fim das metas abusivas e do assédio moral – a pressão tem adoecido bancários e tornado o clima nos locais de trabalho insuportável.

Manutenção de todas as conquistas – Bancos tentam reduzir o período de pagamento do auxílio-creche/babá.

Auxílio-educação para todos os bancários – Bancos como o Bradesco ainda não atenderam à reivindicação, apesar de exigirem formação superior.

Fonte: SEEB/SP

Anúncios