No sexto dia da greve nacional dos bancários, 233 agências e 10 centros administrativos estão fechados nesta terça-feira (29) em Curitiba e região metropolitana. O número corresponde a 52,9% das 444 agências. O Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região estima que mais de 12,3 mil bancários tenham aderido ao movimento grevista.

Em Curitiba, o anel central e os bairros Juvevê, Portão, Centro Cívico, Hauer, Bacacheri, Mercês, Alto da XV, Água Verde e Batel são os mais atingidos. Já na região metropolitana, São José dos Pinhais, Pinhais, Araucária, Campo Largo, Colombo e Piraquara estão com agências fechadas.

No tarde de hoje, bancários realizam um ato em frente à Caixa Econômica Federal, na Praça Carlos Gomes, no centro de Curitiba, substituindo a caminhada, que sairia da Praça Santos Andrade e foi cancelada em razão da chuva. A mobilização cobra uma melhor proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Na próxima quinta-feira (1), às 10h, acontece uma nova rodada de negociação com a Fenaban. O Comando Nacional, comissão de bancários com representantes de todo o país, estará reunida nesta quarta-feira (30) para definir as estratégias para a negociação com os patrões.

Reivindicações – A Fenaban oferece 4,5% de reajuste, cesta-alimentação no valor de R$ 285,21, auxílio creche de R$ 205, e uma PLR dividida em duas parcelas. A primeira seria equivalente a um salário e meio na faixa de até R$ 10 mil, mais 4% do lucro líquido de 2009. A outra seria de 1,5% do lucro líquido, distribuído, igualmente, entre os empregados, até R$ 1.500. Não houve menção à garantia de empregos.

Já a categoria pede reajuste salarial de 10%, participação nos lucros e resultados (PLR) de R$ 3.850 e mais três vezes o valor do salário, auxílio refeição de R$ 19,25, cesta-alimentação, auxílio creche e uma garantia da manutenção dos empregos.

Fonte: Paraná Online

Anúncios