O Tribunal Regional do Trabalho de MS – 24ª Região – garantiu o direito à greve dos bancários do Bradesco. No dia 28, o juiz do trabalho, Carlos Roberto Cunha, concedeu uma liminar ao Sindicato dos Bancários de Campo Grande, assegurando o livre acesso dos dirigentes nas agências e o direito às manifestações dos bancários, de forma pacífica, em frente aos bancos. Na manhã do dia 29, os dirigentes se mobilizaram em frente ao Bradesco da rua Cândido Mariano (com a 13 de maio) e conseguiram o apoio dos bancários daquela agência, que decidiram aderir à greve. 

O juiz ainda determinou que se o banco tentar coagir os trabalhadores ou de alguma forma tentar impedir o livre exercício de direito à greve, deverá pagar uma multa de 100.000 reais diária, que será revertida para o Hospital Santa Casa.

O presidente do Sindicato, José A. Clementino Pereira, garante que a justiça tomou a decisão adequada para o movimento. “A greve é um direito dos trabalhadores, é protegida pelo direito constitucional, principalmente quando conduzida de maneira pacifica e responsável como temos realizado. Valeu e vale a pena defender os nossos direitos através da nossa justiça”, defende o presidente.

Fonte: SEEBCGMS