Os bancários em greve viveram na tarde de segunda-feira, dia 28, uma situação insólita em Porto Alegre. Um advogado contratado pelo Banco Real esteve na agência localizada na rua 24 de Outubro nº 382, no bairro Moinhos de Vento, fechada em razão da paralisação, e tentou reabrir o local apresentando, na maior “cara de pau”, um interdito proibitório expedido em 23 de setembro de 2008.

O advogado do banco chegou aos diretores do SindBancários presentes no local, Natalina Gué, Marcelo Paladin e José Orlando Ribeiro, reivindicando o direito de ir e vir. Logo em seguida chamou policiais militares para interceder em seu desejo de abrir o banco.

Ao chegarem ao Real, os policiais verificaram o documento e afirmaram que em nenhum momento os dirigentes sindicais estavam ferindo o direito de ir e vir dos clientes. “A argumentação do advogado não foi suficiente para convencer os policiais a abrirem a agência”, afirmou Orlando.

“O advogado tentou aplicar um golpe. O Real é o único banco que iniciou nesta segunda a venda de ações do Santander. Como único credenciado para tal serviço no Estado, o advogado buscou um instrumento jurídico do passado”, acrescentou o dirigente.

Os policiais foram embora e agência permaneceu fechada.

Fonte: Seeb Porto Alegre

Anúncios