A greve dos bancários no Piauí tem adesão de 100% da categoria, segundo o sindicato dos Bancários. Apenas os serviços de auto-atendimento estão funcionando. A paralisação é nacional e, no Piauí, atingiu todas as agências do Estado. A concentração dos grevistas está nas agências principais do Banco do Brasil, localizada na rua Álvaro Mendes e na agência da Caixa Econômica Federal, na rua Areolino de Abreu, ambas no Centro de Teresina.

A procura dos clientes pelos serviços de bancos está amena, pois a população já vinha sendo prevenida com relação à greve. Antes da paralisação total, as agências fizeram paralisações de duas horas, a cada semana. O delegado sindical da agência do Banco do Brasil central, Otílio Rocha, diz que apenas oito funcionários estão no banco e que em Teresina nenhuma agência está funcionando. “Adesão é total. Aqui nesta agência no máximo tem oito funcionários, que representa apenas a classe gerencial do banco”, disse.

Segundo um o funcionário desta mesma agência, que também aderiu ao movimento grevista, Valmir Gonçalves, o sindicato está prevenindo a população com relação a possíveis furtos. “Hoje, pela manhã, foi possível ouvir os representantes sindicais divulgando pelo microfone um alerta à população no que diz respeito aos cuidados que os clientes devem tomar quando procurarem os serviços bancários, porque supostos oportunistas podem se aproveitar da greve para realizar roubos”, comentou.

A greve é resultado de divergência nas negociações entre os bancários e a Federação Brasileira de Bancos, a Febraban. Os funcionários lutam por um reajuste nos salários de 10%, o que corresponde a um piso de R$ 2.047 e uma participação de lucros de três salários fixos, além de melhorias para o serviço bancário e contratação imediata de novos funcionários, que coloca em vigor a lei do conforto bancário. Até o momento, a Federação dos Bancos não se manifestou com relação às exigências dos grevistas. A classe bancária está disposta a ir à mesa para negociações.

Fonte: TV Canal 13