A gaúcha Caroline Pivetta foi condenada a quatro anos de prisão em regime semi-aberto por ter pichado a Bienal de São Paulo, em outubro do ano passado. A defesa vai recorrer. Em janeiro deste ano Caroline foi detida suspeita de tentar roubar uma loja na capital paulista.

A estudante de 24 anos passou 53 dias presa. Caroline assumiu a pichação da Bienal, mas negou a tentativa de furtar DVDs da loja, segundo informou seu advogado. Segundo ele, a Polícia Civil acusou a jovem de estar na companhia de duas garotas que teriam tentado furtar os produtos do estabelecimento comercial.

Câmeras de monitoramento da loja teriam flagrado a ação das garotas pegando os DVDs. Elas, no entanto, os deixam na loja.

Caroline havia sido presa em flagrante pela primeira vez em 26 de outubro de 2008 por pichar o andar vazio da Bienal. Caroline saiu da prisão no dia 19 de dezembro de 2008. Foi libertada da Penitenciária de Sant’Anna graças a um habeas corpus concedido pela Justiça. Na época, muitos juristas afirmaram que ela ficou muito tempo presa pelo crime de pichação.

Fonte: Portal Zero Hora