Cerca de 4,8 mil funcionários dos Correios de São Paulo que haviam aderido à greve devem voltar ao trabalho nesta sexta-feira. Em assembléia encerrada no final da tarde desta quinta-feira, os trabalhadores decidiram aceitar a proposta da empresa para um acordo bianual, que prevê reajuste de 9% a partir de agosto de 2009 e aumento linear de R$ 100 a partir de janeiro de 2010. Aceitaram o acordo também os funcionário dos Correios de Rondônia e do Pará.

A greve dos funcionários dos Correios em todo o País já dura nove dias. Nesta quinta-feira, os funcionários de Rondônia e do Pará também decidiram voltar ao trabalho. Até agora, somam 13 os sindicatos que aceitaram a proposta da empresa e retornaram ao trabalho: Mato Grosso do Sul, Maranhão, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Norte, Juiz de Fora (MG), Santa Maria (RS), São Paulo, Bauru, Ribeirão Preto e Santos (SP), Rondônia e Pará. O sindicato de Uberaba (MG) não aderiu ao movimento e em Roraima há apenas sete empregados em greve.

A decisão dos empregados de São Paulo, Pará e Rondônia foi tomada após a realização da audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). O ministro João Oreste Dalazen, que presidiu a audiência, pediu para que os empregados voltassem ao trabalho, tendo em vista tratar-se de serviço essencial à população.

A previsão é de que as correspondências atrasadas em São Paulo estejam regularizadas no prazo de três dias.

Em todo o Brasil, são 35 sindicatos representativos dos empregados dos Correios, sendo necessário que 18 aprovem a proposta da empresa para assinatura do acordo de trabalho que valerá por dois anos (agosto de 2009 a julho de 2011).

 Fonte: Portal Terra