RIO – O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, confirmou sua filiação ao PMDB para o presidente do partido, deputado Michel Temer (SP), conforme informou o colunista do GLOBO Ilimar Franco nesta sexta-feira. Segundo a coluna, Meirelles comunicou sua decisão nesta quinta-feira em um almoço na casa do presidente da Câmara.

– Vou entrar no PMDB, mas antes vou falar com o presidente Lula, na segunda-feira – disse Meirelles, no almoço.

O presidente do BC já havia dito no início da semana que respeitava o pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele permaneça à frente do banco.

Ainda segundo a coluna, a filiação deverá acontecer na próxima terça-feira, um dia antes de Meirelles embarcar para a reunião do COI em Copenhague. Se decidir concorrer ao governo ou ao Senado por Goiás, ele terá de deixar o cargo em 31 de março. Seu nome passaria também a ser uma alternativa para vice da ministra Dilma Rousseff.

De acordo com a coluna, o prefeito de Goiânia, Iris Resende, um dos articuladores do convite a Meirelles, foi o primeiro a saber da decisão do presidente do BC, após ser informado por Temer. O prefeito falou sobre os entendimentos:

– Conversei com Meirelles há dois meses, por iniciativa dele, e disse: ‘Henrique, o PMDB está de portas abertas. Entrando, você pode ser candidato a governador, a senador, a vice, contanto que esteja filiado. O PMDB de Goiás não pode apoiar você em outro partido. Você não vai querer ser candidato para perder. Você vai decidir a sua vida. Eu tenho três anos de mandato na prefeitura, acabo de ser reeleito, e só sairei se o partido não tiver um nome forte para competir’ – lembrou Resende.

Outro que comemorou a notícia foi o líder do PMDB, deputado Henrique Alves (RN):

– Isso é muito bom, porque é uma demonstração de qualidade do PMDB.

Fonte: O Globo