O deputado estadual Gilmar Sossella (PDT) recebeu, na manhã desta segunda-feira, 21 de setembro, os diretores do SindBancários Flávio Pastoriz e Pedro Loss, ambos funcionários do Banco do Brasil, para manifestar apoio à reivindicação dos trabalhadores pela permanência do CSO (Centro de Suporte Operacional) em Porto Alegre. A proposta do banco é transferi-lo para Curitiba, em dezembro.

Sossella apresentou aos sindicalistas o abaixo-assinado contra a extinção do CSO, com a adesão de deputados estaduais de todos os partidos. O deputado é funcionário licenciado do BB.

Na tarde do mesmo dia, os deputados estaduais Adão Villaverde (foto) e Raul Pont (PT) também reafirmaram seu apoio à reivindicação dos sindicalistas. Ambos estão entre os primeiros parlamentares a se pronunciar publicamente pela manutenção do CSO em Porto Alegre, e mais uma vez, se prontificaram a contribuir com a mobilização dos bancários em defesa dessa causa.

O abaixo-assinado organizado pelo SindBancários será enviado à presidência do Banco do Brasil, bem como à superintendência estadual, à superintendência regional e à Gepes (Gerência de Pessoas) de Porto Alegre do banco. Além dessas, receberão cópia do documento o gabinete da Presidência da República e os Ministérios da Casa Civil, do Desenvolvimento Agrário, do Planejamento e da Fazenda. Clique aqui para ler o documento e os deputados estaduais que o assinaram.

O SindBancários e a Feeb/RS (Federação dos Bancários do RS) vêm tomando uma série de iniciativas para impedir a saída da plataforma CSO da cidade, como, por exemplo, a busca de apoios políticos importantes no estado. Se a mudança se efetivar, serão inúmeros os prejuízos sofridos pela economia gaúcha e pelos funcionários do banco. Serão 150 trabalhadores afetados pela transferência. O CSO é responsável por todas as operações de crédito do BB no Rio Grande do Sul.

Fonte: Imprensa/Seeb Porto Alegre

Anúncios