A Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão suspendeu provisoriamente os pagamentos dos 1.700 servidores ativos, aposentados e pensionistas da UFAC (Universidade Federal do Acre) devido à suspeita de irregularidades.

O Planejamento tomou a decisão após estranhar o aumento de R$ 3,1 milhões na folha de salários de agosto da universidade na comparação com o mês anterior.

Enquanto os servidores federais de todo o país receberam seus salários no último dia 2, os salários da UFAC só foram liberados nesta sexta-feira para 1.230 contracheques sobre os quais não pesava suspeita. Os outros 470 salários, relativos a 250 servidores ativos e a 220 aposentados e pensionistas, continuam retidos até que se esclareçam suspeitas de irregularidade.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, a Secretaria de Recursos Humanos realiza auditorias periódicas na folha de pagamentos dos servidores do Poder Executivo, que este ano somará R$ 154 bilhões nos três poderes. Na última verificação, o demonstrativo da despesa registrado no Siape (Sistema de Administração de Pessoal) constatou aumento de R$ 3,1 milhões a mais na folha de agosto da UFAC em relação a julho.

Os pagamentos dos 1.700 servidores da UFAC somaram R$ 7,8 milhões no mês de julho e, sem explicação aparente, pularam para R$ 10,9 milhões no mês passado. O acréscimo foi justificado como “proveniente de exercícios anteriores”, baseado apenas em valores informados, de acordo com o comunicado oficial do ministério.

A SRH suspendeu a senha dos quatro servidores que operavam o sistema, afastou a responsável pela área de planejamento e encaminhou o processo para a Polícia Federal e para o TCU (Tribunal de Contas da União). Também cancelou a folha de pagamento da universidade, que terá que pagar R$ 14 mil para reprocessar a folha, retirando os pagamentos indevidos.

Fonte: Folha Online

Anúncios