Cerca de 700 magistrados de 19 países das Américas do Sul e Central, Caribe, México, Portugal e Espanha participarão, em Fortaleza, do III Congresso Ibero-americano sobre Cooperação Judicial. O tema central do Congresso é a “Sociedade do Conhecimento e Direitos Humanos”.

Programado para o período de 23 a 26 de novembro, no Hotel Gran Marquise, o congresso tem como objetivo possibilitar as condições culturais e materiais necessárias para uma ampla integração cooperativa entre os poderes judiciários da América Latina.

Na conferência de abertura será proferida a palestra “Sociedade do Conhecimento e Direitos Humanos na Visão do Supremo Tribunal Federal do Brasil”, tendo como expositor o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes. Durante três dias, os participantes do evento irão discutir a informatização no Judiciário, a integração judiciária na América Latina e os Direitos Fundamentais.

O evento é uma realização da Rede Latino-americana de Juízes (Redlaj), entidade que reúne mais de 350 magistrados de 19 países latino-americanos. O presidente da entidade, José Eduardo de Resende Chaves Júnior, juiz do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Minas Gerais, foi recebido, no final da manhã de hoje 3ª.feira, (01/09), pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ/Ce), desembargador Ernani Barreira Porto e pelo presidente da Associação Cearense de Magistrados (ACM), desembargador Ademar Mendes Bezerra. Na ocasião, eles trataram da programação do encontro em Fortaleza e das providências que estão sendo adotadas para o completo êxito do evento.

O presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, e o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Cesar Asfor Rocha, já confirmaram presença na solenidade de abertura do Congresso, programada para o dia 23 de novembro, às 19h. Os dois ministros, o desembargador Ernani Barreira e o juiz de Direito Roberto Jorge Feitosa de Carvalho, ex-presidente da Redlaj, recentemente falecido, serão homenageados durante a solenidade de instalação do Congresso.

O Congresso tem apoio institucional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), do TJ/Ce, ACM, além da cooperação da Universidade de Barcelona, da Escola Nacional de Magistrados (ENM) e da Universidade Autônoma do Chile. As duas edições anteriores foram realizadas em Barcelona, na Espanha, e em Santiago, no Chile.

Fonte: Direitoce.com.br