A Polícia Federal (PF) indiciou hoje (10) o ex-diretor de Recursos Humanos do Senado, João Carlos Zoghbi, acusado de liderar um esquema de desvio de dinheiro em operações de crédito consignado para servidores da Casa.

Denunciado pelos crimes de formação de quadrilha, inserção de dados falsos em sistema oficial e concussão (exigir para si ou para terceiros vantagens usando do cargo ou da função pública), o ex-diretor é o primeiro entre os acusados de envolvimento a ser indiciado.

O senador Demóstenes Torres (DEMos/GO) já teve como assessor em seu gabinete com um filho de João Carlos Zoghbi (mais tarde exonerado por nepotismo).

Demóstenes explicou a nomeação em seu gabinete, como sendo a pedido do então ministro Edison Lobão (PMDB/MA).

Estanha ética de Demóstenes. Um colega de Senado pede a ele um jeitinho de nomear uma pessoa sem precisar, e ele nomeia, como se fizesse um favorzinho, mas com dinheiro público.

Fonte: Blog Os Amigos do Presidente Lula