O presidente do Senado, José Sarney (PMDB/AP), retirou 152 atos da lista dos 663 atos secretos que haviam sido anulados. A relação está no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 6.

A iniciativa considerou que, numa pesquisa mais aprofundada, verificou-se que 119 desses atos foram devidamente publicados em edições do Diário do Senado Federal, e 33 foram regularmente publicados em edições do Boletim Administrativo do Pessoal.

A anulação dos 663 atos, indicados como secretos por relatório de comissão instituída para investigar irregularidades no Senado, foi publicada no DOU de ontem. Dos 663 atos, 79 foram nomeações.

A Diretoria Geral do Senado deu aos gabinetes a função de atestar se esses funcionários compareciam ao trabalho antes do escândalo e se há interesse em mantê-los.Fonte: Agência Brasil