Rio de Janeiro, 17 jun (EFE).- A Vale assinou hoje um memorando para construir, no Ceará, uma siderúrgica com capacidade de produção anual de seis milhões de toneladas métricas de placas de aço, informou a empresa.

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e a sul-coreana Dongkuk também participarão da construção da nova planta no município de São Gonçalo do Amarante, no Ceará, que terá investimentos de US$ 4 bilhões, segundo um comunicado divulgado pela companhia.

A siderúrgica vai gerar 15 mil empregos durante sua construção e outros quatro mil postos de trabalhos diretos em sua primeira fase de operação, na qual a capacidade será de três milhões de toneladas de placas de aço.

A planta será instalada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, uma das principais portas de saída das exportações brasileiras de aço e outros produtos siderúrgicos.

A Vale tem outros três projetos em andamento, em diferentes fases de implementação, para ampliar sua capacidade de produção de aço no Brasil.

O mais avançado é uma siderúrgica com capacidade de produzir cinco milhões de toneladas de placas de aço, em associação com Thyssenkrupp, que terá participação majoritária.

A previsão é que a siderúrgica entre em operação no Rio de Janeiro no final deste ano ou no início do ano que vem.

Em agosto, a companhia brasileira anunciou a construção de outra planta no Pará, com o objetivo de produzir 2,5 milhões de toneladas métricas de aço por ano.

Além disso, está desenvolvendo estudos de viabilidade para outros projetos no Espírito Santo, cujos parceiros ainda não foram anunciados.

Além de seus crescentes negócios no setor siderúrgico, a Vale é considerada a segunda maior mineradora do mundo em valor de mercado.

A companhia é líder mundial na produção e exportação de minério de ferro e é uma importante produtora de níquel, concentrado de cobre, bauxita, potássio, manganês e outros minerais.

Fonte: G1

Anúncios