Uma amostra do filme com cerca de 10 minutos do filme Lula, o Filho do Brasil está mexendo com a emoção dos políticos, a ponto de levar muitos deles ao choro durante a exibição feita em cópia DVD nos gabinetes das lideranças de partidos aliados, no Congresso. As cenas que mais chocam, de acordo com parlamentares que viram a fita, são as do menino-adolescente defendendo a mãe, Lindu, das surras que o marido tentava lhe dar, e a retirada da família do Nordeste para o sul, num pau de arara. O filme tem estreia prevista para o ano que vem .

A produção de Lula, o filho do Brasil, a cargo de Luiz Carlos Barreto e da filha Paula, foi orçada em R$ 16 milhões, a maior de todo o cinema brasileiro. A direção é de Fábio Barreto, filho de Barretão. Mas, ao contrário do que ocorre com a quase totalidade dos filmes nacionais, não entrou nenhum centavo de dinheiro público na produção.

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) levou a do filme sobre a vida do Presidente Lula ao Congresso. “Realmente a parte que me foi entregue por um produtor é emocionante e fez com todos os que estavam na sala – entre eles, eu – chegassem às lágrimas”, disse Cunha, que fez uma sessão privê no gabinete da liderança do PMDB. Outro que chorou muito, de acordo com testemunhas, foi o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). Cunha disse que já devolveu o copião para os produtores.

A cópia divulgado pelo peemedebista mostra ainda outras cenas tidas como emocionantes, como o momento em que a primeira mulher de Lula, vivida pela atriz Cléo Pires, morre num hospital, na hora do parto, ou uma segunda morte, agora da mãe Lindu (interpretada por Glória Pires), justamente quando o então sindicalista Lula estava preso no Dops, em 1980, acusado de liderar greves de metalúrgicos durante a ditadura militar.

Logo no início, o filme sobrepõe imagens de Lula bebê, criança, adolescente, adulto e no momento em que é fotografado na prisão, com o número 12.712.

A história emociona porque narra a vida de uma pessoa do povo, com seus problemas, sua vida miserável, seus amores possíveis e impossíveis, seus dramas, como a perda de pessoas queridas e a batalha para não sucumbir a tudo isso, explicou um dos parlamentares que viram o trecho da fita mostrado na Câmara.

No filme de Lula destacam-se ainda o instante em que ele perde o dedo mindinho da mão esquerda, num torno, o namoro com dona Marisa (vivida pela atriz Juliana Baroni), os grandes comícios realizados no Estádio da Vila Euclides, em São Bernardo, e as campanhas para presidente desde 1989. O ator novato Rui Ricardo Diaz faz o papel de Lula adulto.

Fonte: Blog os Amigos do Presidente Lula

Anúncios