Joias no valor de 6,6 milhões de euros (R$ 18,4 milhões) foram roubadas neste sábado (30) da famosa joalheria parisiense Chopard, localizada no número 1 da Praça Vendôme, na esquina da rua Saint-Honoré, em um assalto relâmpago praticado por um só homem.

A grife Chopard, que fabrica joias usadas por celebridades nas cerimônias do Oscar e do festival de cinema de Cannes, foi fundada na Suíça em 1860. A marca possui estabelecimentos nas maiores capitais do mundo.

Hoje, um homem de cerca de 50 anos, de terno e chapéu, fez-se passar por um cliente da loja, informou a polícia. Com uma pistola, ameaçou os três empregados presentes, obrigando-os a lhe entregar as peças expostas nas vitrine.

O roubo foi feito em dois minutos e o homem fugiu a pé, calmamente.

A Chopard da Praça Vendôme, umas das lojas de alto luxo mundial, possui duas portas de ferro, uma exterior e outra interior, e para uma pessoa entrar deve passar por uma câmara de segurança.

Empregados de outras lojas próximas destacaram a situação de extrema discrição em que foi praticado o roubo. Numa joalheria ao lado, os vendedores “nada viram ou ouviram”. Na chocolateria Godiva, em frente, ninguém se deu conta do episódio.

O recorde do roubo de joias na França continua sendo o da loja de luxo americana Harry Winston, na avenida Montaigne, em Paris, onde, no dia 4 de dezembro de 2008, foram levados colares, anéis e joias avaliados em 85 milhões de euros (R$ 237 milhões); a investigação sobre o caso ainda não terminou.

Há dez anos, a joalheria Chopard foi encarregada pelo Festival de Cannes de modernizar a Palma de Ouro, concedida aos melhores filmes e a atores e atrizes de cinema.

Fonte: France Press

Anúncios