O Banco do Brasil (BB) é o que demonstra mais ousadia depois que os bancos brasileiros voltaram a brigar mais agressivamente pelo crédito. Seguindo orientações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a instituição financeira informou, na última segunda-feira, que elevará em R$ 13 bilhões os recursos disponíveis para financiamentos às pessoas físicas.

Ao lado do BB, o Bradesco também anunciou a ampliação, de 25 para 30 anos, do prazo de pagamento dos empréstimos para a compra da casa própria. A instituição divulgou ainda a redução da taxa de juros cobrada no segmento de imóveis de até R$ 120 mil, que passou de 10% para 8,9% ao ano.

Fonte: Diário de Maringá

Anúncios