Mesmo após caminhar 132 km em protesto contra a instalação de um presídio em Porto Feliz (118 km de São Paulo), o prefeito do município, Cláudio Maffei (PT) não conseguiu ser recebido no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado, pelo governador José Serra (PSDB).

Maffei decidiu realizar a caminhada após tentar, em outras ocasiões, ser recebido pelo governador. Ele chegou nesta quarta-feira ao palácio por volta das 12h, mas foi recebido por uma equipe de representantes da Casa Civil, de acordo com a assessoria da sede do governo. Serra teve de cumprir compromissos agendados e por isso não teria recebido o prefeito, segundo assessores.

Maffei saiu de Porto Feliz no domingo (24), após um ato ecumênico. Dormiu em barracas à beira de rodovias e na última noite de caminhada pernoitou em Osasco (Grande São Paulo).

Ao chegar no palácio, Maffei participou de uma reunião de aproximadamente duas horas com os representantes da Casa Civil. A assessoria do prefeito não informou à Folha Online o que foi resolvido na reunião.

Governo

O chefe da Casa Civil do governo paulista, Aloysio Nunes Ferreira, chegou a criticar a manifestação de Maffei. Para Ferreira, o prefeito de Porto Feliz está “completamente alheio à realidade e, promove, nos últimos meses, campanha contra a instalação de um centro de progressão penitenciária em seu município “.

O secretário da Casa Civil diz que o prefeito conta com o apoio da bancada petista da Assembleia Legislativa que, conforme a nota, “transformou o assunto em disputa político-partidária”. Para ele, o objetivo da caminhada é “constranger o governo”.

Fonte: Folha Online

Anúncios