O estudo divulgado pela International Congress and Convention Association (ICCA) mostra que o Brasil realizou 254 eventos internacionais em 2008, alcançando o posto de sétimo país que mais sedia eventos internacionais no mundo. De acordo com o Statistics Report 1998/2007 divulgado pela ICCA em 2008, os setores que mais realizam eventos internacionais são medicina (18,5%), tecnologia (14,1%), ciências (12,7%), indústria (7,4%) e educação (5%).

Comparado ao ano passado, o Brasil subiu uma posição e passou do oitavo para o sétimo lugar no ranking da ICCA. Em 2003 o país ocupava a 19ª posição. Em 2006, o Brasil foi o primeiro país latino-americano a figurar entre o Top 10 do ranking. O estudo ainda mostra a forte tendência à descentralização dos locais onde são realizados os eventos. Em 2003, 22 cidades realizavam eventos internacionais. Em 2008 este número passou para 42 cidades diferentes.

Este resultado aponta para o avanço do turismo brasileiro em todos os segmentos, incentivado pelos eventos. De acordo com pesquisa realizada pela FGV a pedido da Embratur, o impacto econômico direto dos gastos realizados por participantes estrangeiros em quatorze eventos de 2008 foi de quase U$ 15 milhões. A pesquisa mostra também que o gasto médio do turista estrangeiro em eventos no Brasil é de U$ 314,70 – bem acima da média de gastos de turistas que vêm ao país a negócios (U$ 165,14) ou a lazer (U$ 73,53).

Em relação às cidades, São Paulo conquistou, pela segunda vez seguida, a posição de cidade das Américas que mais recebe eventos internacionais, saindo do 23° lugar para o 12° no ranking mundial. Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu, Porto Alegre, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Florianópolis, Recife, Fortaleza e Campinas são as outras cidades brasileiras que figuram no ranking que computa as cidades que realizaram, no mínimo, cinco eventos internacionais em 2008.

Confira os dez países que mais recebem eventos:

Fonte: Mundo do Marketing

Anúncios