Se eu tentasse lhe vender um novo eletrodoméstico que poderia ajudá-lo a poupar dinheiro, reduzir o desperdício alimentar e colocar comidas na mesa mais rapidamente, a única coisa que você perguntaria seria “Quanto?” A resposta é: “Nada, você já o possui: é o freezer.”Se usar conscienciosamente o freezer você o valorizará como nunca. Pegue ingredientes crus que tenha em quantidade excedente – ou cuja vida queira prolongar – e congele. Ou congele coisas que já cozinhou. Se fizer isso regularmente, e mantiver seu freezer organizado, sua culinária será mais barata. E você reduzirá o desperdício.

Poucos alimentos melhoram na geladeira. Eles não melhoram no freezer, tampouco, mas degradam mais lentamente, em especial se mantivermos a temperatura em 0° ou menos. Cheque o termômetro. E saiba: congeladores cheios são mais eficientes.

Enquanto estiver congelando, lembre-se de que seu inimigo é a queimadura de freezer, que seca superfícies expostas ao ar deixando cheiros desagradáveis e texturas fibrosas. Para evitá-la, envolva o alimento em duas, três embalagens, enchendo bem os recipientes e tirando todo ar possível (os sacos tipo zip são bons).

Alguns alimentos e molhos, como pesto, podem ser armazenados com uma camada de óleo no topo. Outros, como feijão cozido, podem ser cobertos com água ou o caldo do cozimento, deixando espaço para dilatação. E lembre-se: o propósito de congelar é prolongar a vida de alimentos que se vai comer, não adiar o momento de jogá-los fora… Use os congelados depois de algumas semanas, se possível, mas certamente antes da próxima safra. Isso não é tanto uma questão de segurança – a comida congelada raramente “estraga” -, mas de qualidade.

Mais uma coisa, fácil de esquecer e impossível de exagerar: rótulo. É incrível quantas coisas ficam parecidas com outras no freezer. Use um pincel atômico, escreva exatamente o que é (“peixe” ou “cozido” não é tão claro como “tamboril” ou “cozido cord/perna”), e date.

Veja algumas sugestões e dicas para usar o freezer:

ARMAZENAMENTO – Além de vegetais e carnes, há ingredientes menos óbvios cuja vida pode ser prolongada pelo congelamento. A maioria pode ir diretamente do freezer para a panela: talharim fresco, farinhas, cereais, nozes (o gosto fica bom), café em grão (supostamente não é tão bom depois de congelado, mas a maioria de nós não saberia dizer a diferença entre o fresco e o não)

SOBRAS – Faça qualquer prato para sobrar, depois congele em porções menores. Congele em porções individuais, cobrindo com água, caldo de cozimento ou óleo para impedir a queima por congelamento, ou congele em sacos com fecho, retirando o ar. Descongele na geladeira, em água fria, ou num micro-ondas. Muitos itens podem ser reaquecidos diretamente.

FEIJÃO E CEREAIS – Você nunca deveria cozinhar feijão ou cereais sem fazer mais do que precisa. Congelá-los (cobertos com água, ou caldo do cozimento, deixando espaço para a dilatação) funciona muito bem e economiza tempo.

CALDOS – Faça o máximo que puder. Para economizar espaço, reduza o caldo para que fique concentrado, reconstitua com água quando precisar. Refrigere e escame a gordura, congele em recipientes de vários tamanhos, ou no formato de cubos de gelo.

MASSAS E MASSA – A maioria dos bolos e doces congela bem, se for cuidadosamente embrulhada.

TOMATES E MOLHO – O molho de tomate é mais bem congelado em sacos zip, tirando o ar. Se congelar tomates maduros, tire o centro, corte em quatro e ensaque; quando descongelarem, a pele sairá fácil.

ERVAS FRESCAS – Há quatro boas opções: faça pesto transformando a erva em pasta com óleo e outros temperos; faça uma pasta de erva e água, com ou sem outros temperos; faça manteiga temperada; pique ervas e congele em fôrmas de gelo, cobertas com água

PEIXE – Felizmente, lula, camarão, lagosta, mariscos e mexilhões congelam bem. Mesmo filés, postas e peixe inteiro limpo – cuidadosamente embrulhado em plástico – conservarão a maioria de suas qualidades no freezer por umas duas semanas.

FRUTAS – Congele bagas ou metades de frutas de caroço espalhando em bandeja, para que não formem blocos. Depois ensaque ou coloque em recipientes. Ou cozinhe um pouco e armazene com o suco. Ou transforme em pasta e congele.

VEGETAIS – Milho, cenoura, ervilha, vagem, brócolis, couve-flor, jogue na água fervente por um minuto antes de espalhar numa travessa do mesmo modo que se congelam frutas. Tomate e pimentão são exceção: congelam melhor crus.

BANANA – Descasque e embrulhe cada uma ainda meio verde em plástico. Congele.

CLARA DE OVO – Congele em lotes de duas ou três para fazer merengue, macarons ou bolo de clara.

VINHO – Sobrou um quarto de garrafa? congele para usar como vinho de cozinha.

CÍTRICOS – Se você tem laranjas ou limões sobrando, esprema. O sumo de cítricos congela bem. Ou congele a fruta inteira. Para usar, descongele no micro-ondas.

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo.

Anúncios