O salário inicial é de R$ 3.586,26; 43 mil se inscreveram. Concurso foi questionado na Justiça.

O Ministério do Planejamento autorizou nesta quarta-feira (13), por meio da portaria 100 publicada no “Diário Oficial da União, a nomeação de 900 aprovados para o cargo de analista no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Segundo a portaria, a nomeação ocorrerá a partir de junho.

O concurso foi organizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino e Assistência (Funrio), que apresentou anteriormente a lista dos 1.683 classificados – clique aqui para ver .

Para acompanhar o andamento do concurso, clique aqui.

A disputa foi alvo de questionamento judicial. A Funrio havia retirado do ar o resultado preliminar, que havia sido divulgado no dia 28 de janeiro, em cumprimento à decisão da 4ª Vara Federal do Amazonas. A relação de aprovados só poderia ser divulgada após o julgamento de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal no Amazonas pedindo a anulação da prova objetiva.

No dia 22, o MPF/AM entrou com uma ação civil pública na Justiça Federal, com pedido de liminar, pedindo a anulação da prova do concurso.

Atraso:Segundo o MPF, com início marcado para as 13h (horário de Brasília) em todo o país, a aplicação da prova em Manaus somente teve início duas horas depois porque uma das escolas onde o concurso estava sendo realizado, o Colégio Brasileiro Pedro Silvestre, também era local de realização do vestibular 2009 da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Segundo relato de candidatos que estiveram na sede do MPF/AM no dia 12 de janeiro, cerca de 500 pessoas que fariam a prova no Colégio Brasileiro foram obrigadas a aguardar aproximadamente três horas – os candidatos foram orientados a chegar com uma hora de antecedência do início da prova, às 10h, e a aplicação só começou por volta de 13h – na quadra de esporte da escola, enquanto o vestibular era finalizado.

A Funrio informou que, no estado do Amazonas, a prova também foi aplicada no município de Tefé.

O atraso de cerca de duas horas na aplicação da prova objetiva em Manaus pode ter comprometido o sigilo da prova, já que os candidatos que aguardavam na quadra de esportes tinham acesso à telefonia móvel.

Para o MPF/AM, a possibilidade de ter ocorrido comunicação entre os candidatos de Tefé e Manaus sobre o teor das questões da prova é grande, suficiente para pedir a anulação da prova. Além disso, candidatos relataram ao MPF/AM que a organização do concurso permitiu que inscritos entrassem no local da prova em Manaus até as 15h (horário de Brasília), enquanto que, em outros estados, o horário limite para entrada foi de 13h (horário de Brasília).

Em ofícios encaminhados ao MPF/AM, a direção do Colégio Brasileiro e representantes da Funrio afirmaram que a coincidência do local da prova do INSS e do vestibular da Ufam foi comunicada cerca de uma semana antes da data da prova, sem que a organização do concurso tomasse nenhuma providência.

Cargo e salário: O cargo em disputa foi o de analista do seguro social com formação em serviço social. Os profissionais irão trabalhar na área de perícia médica. Eles serão responsáveis pela avaliação da incapacidade de pessoas portadoras de deficiência para acesso aos benefícios. O salário inicial é de R$ 3.586,26.

De acordo com a Funrio, 43.354 pessoas se inscreveram para concurso. 

Os assistentes sociais irão atuar na rede de Agências da Previdência Social, que somam cerca de 1.200 em todo o país.

 Fonte: G1