A Oi informou nesta quinta que registrou queda de 98% em seu lucro líquido do primeiro trimestre, na comparação com o mesmo período de 2008, em função das despesas com a aquisição da Brasil Telecom e os investimentos com a operação em São Paulo. Os valores caíram de R$ 564 milhões para R$ 10,8 milhões.

Nos primeiros três meses do ano, a Oi obteve receita bruta de R$ 11,2 bilhões, alta de 7,8% em relação ao mesmo período de 2008. A receita líquida cresceu 3,5%, para aproximadamente R$ 7,5 bilhões.

O Ebitda (lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciações e amortizações) consolidado e ajustado atingiu R$ 2,377 bilhões, queda de de 8% em relação ao primeiro trimestre de 2008. A Oi informou que isso foi determinado, principalmente, pelo começo das operações de telefonia móvel em São Paulo –em outubro do ano passado– e pelos custos iniciais relacionados a processos que, segundo a empresa, deverão produzir ganhos de sinergia ao longo do segundo semestre deste ano.

A empresa afirmou ainda que os investimentos realizados pela empresa de janeiro a março totalizaram R$ 905 milhões, 12,1% maiores do que o volume desembolsado nos primeiros três meses de 2008 (R$ 807 milhões). Do montante gasto, 58% foram destinados a telefonia fixa e 42% a telefonia móvel.

Ao fim de março, a dívida líquida da empresa era de aproximadamente R$ 19,2 bilhões, contra R$ 9,8 bilhões do fim de 2008. A companhia afirmou que o aumento deve-se à consolidação das dívidas da Brasil Telecom e de sua ex-controladora Invitel e pela utilização do caixa da companhia para os pagamentos relacionados à aquisição da BrT (R$ 5,4 bilhões).

A Oi também argumentou que a redução contínua na taxa básica de juros deverá diminuir as pressões sobre despesas financeiras em 2009.

Segundo o balanço, de janeiro a março, a companhia conquistou 1,7 milhão de novos clientes, encerrando o período com 57,7 milhões de usuários. Deste total, 21,8 milhões estavam em telefonia fixa, 31,8 milhões em telefonia móvel e 3,9 milhões em banda larga. Os números estão consolidados com os da Brasil Telecom, adquirida em janeiro de 2009.

Fonte: Folha Online