O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira que a aliança nacional do PT com o PMDB para as eleições de 2010 está “muito próxima” de ser consolidada. Lula admitiu que há divergências e que em alguns Estados a aproximação entre os dois partidos será impossível. Porém, defendeu o diálogo para construir a aliança.

Segundo o presidente, a aliança fechada entre o PT e o PMDB em 2006 não incluía as eleições de 2010. “Essas coisas teriam de ser construídas e o tempo iria se encarregar de permitir a construção desse processo. Hoje eu tenho clareza que nos estamos muito próximo de consolidar uma aliança nacional com o PMDB”, afirmou Lula em Campo Grande (MS), após viagem inaugural do Trem do Pantanal.

Lula disse que as divergências entre os dois partidos precisam ser avaliadas porque “nem sempre a gente vai conseguir fazer com que tudo aconteça em perfeição nos 27 Estados da federação”. O presidente citou como exemplo na Bahia, onde “certamente o PT e o PMDB vão se confrontar”.

O presidente comparou a aliança entre os dois partidos a um casamento. “Se o noivo é precipitado e vai de forma muito afoita pra tentar conquistar, pode quebrar a cara e perder”, afirmou.

“Eu estou convencido que nós precisamos construir essa aliança com o PMDB. Se vai ter problema em um ou outro lugar, nós vamos resolver individualmente. Mas nacionalmente nós estamos trabalhando com muito carinho para construir essa aliança”, afirmou.

Fonte: Folha Online

Anúncios