Organização prévia evita falta de informações para preenchimento. Prazo termina à meia-noite da quinta para sexta-feira.

Falta pouco para o fim do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda: o contribuinte só tem estas quarta (29) e quinta-feira (30) para enviar os dados para a Receita Federal. A data limite estipulada pela Receita termina à meia-noite desta quinta.

 Clique aqui para fazer o “download” do programa da Receita  

Veja, ficha a ficha, como fazer a sua declaração  

Atraso pode resultar em multa de até 20% do imposto  

Saiba quem é obrigado a declarar e as opções de entrega  

A partir de agora, desperdiçar tempo em busca de papéis e informações podem resultar em erros e pendências com o Fisco. Segundo especialistas consultados pelo G1, há algumas providências que podem ser tomadas antes de se iniciar o preenchimento do programa eletrônico da Receita e definir a diferença entre uma declaração bem-sucedida e um atraso com o Leão. 

O segredo é agilizar: quanto mais tarde se iniciarem os preparativos, maiores os riscos de não haver tempo suficiente para resolver imprevistos, como a falta de uma informação ou uma internet lenta, por exemplo.

Separe documentos – Descobrir na hora do preenchimento a falta de algum documento ou número  importante a ser informado pode frustrar o plano de fazer a declaração do IR rapidamente. Para não ser pego de surpresa, uma boa dica é reunir de antemão os papéis que você sabe que serão usados. 

“Separe os recibos, contratos, despesas e receitas guarde no mesmo lugar. A declaração vai ser simples”, recomenda o sócio-diretor da BDO Trevisan, Lúcio Abrahão. 

Faça um check-list da “papelada” necessária e veja de quais destes itens você deverá precisar: 

 – informe de rendimentos de salários;

 – valores e/ou recibos de aluguéis;

 – informe de operações bancárias;

 – recibos médicos e de pagamentos a planos de saúde;

 – dados sobre compra e venda de bens e carros;

 – recibos de pensão alimentícia;

 – recibo de indenização por seguro;

 – recibos de Darf pagas. 

Reserve tempo para imprevistos – Para o especialista Lúcio Abrahão, começar a declaração nas últimas horas do prazo é presságio de erros e atraso. “É melhor fazer em horário comercial, para poder ir atrás de uma informação de banco, ou resolver um problema na internet, e ainda dar tempo de entregar”, diz. 

Dúvidas? Retifique depois – Se mesmo após os preparativos a falta de dados estiver atrasando a transmissão à Receita, o melhor é enviar a declaração incompleta e retificar depois. “Se estiver complicado na hora, perceber que falta um documento, então entrega e depois retifica, mesmo faltando um monte de coisa”, diz o advogado tributarista Samir Choaib. 

Nesse caso, o importante é corrigir e complementar os dados rápido. “Arrume logo porque os dados estarão errados, antes que você seja fiscalizado pela Receita. Em até um mês, no máximo”, recomenda.

Fonte: G1

Anúncios