A anemia atinge um quinto das crianças brasileiras.

O Ministério da Saúde divulgou ontem um estudo que mostra que 20,9% das crianças brasileiras com menos de cinco anos têm anemia. De acordo com a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher (PNDS), 29,4% das mulheres entre 15 e 49 anos têm anemia. A pior situação é na Região Nordeste, onde 25,5% das crianças e 40% das mulheres apresentavam anemia.

“Embora não tenha sido observada associação estatística entre a classificação econômica e a prevalência de anemia entre crianças, observa-se menor percentagem de anêmicos nas classes A e B’’, afirma o estudo.

A pesquisa mostrou ainda que 17,4% das crianças e 12,3% das mulheres têm insuficiência de vitamina A. A anemia pode provocar desde cansaço e redução da imunidade a infecções até, em casos mais graves, problemas no desenvolvimento das crianças. Já a vitamina A é importante para prevenir doenças relacionadas à visão, como a cegueira.

Nos dois aspectos, o Brasil está situado na classificação de risco moderada, de acordo com os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS). A escala vai de leve a grave. Foram analisadas 3.455 amostras de sangue de crianças e 5.699 de mulheres para o teste de anemia e 3.499 amostras infantis e 5.698 de mulheres para o teste de hipovitaminose A.

Fonte: Jornal Zero Hora Online