Neste domingo, dia 26/04, o novo programa jornalístico da Record especializado em matérias investigativas apresenta detalhes nunca antes revelados sobre o assalto ao Banco Central de Fortaleza, em agosto de 2005.

Em uma ação espetacular, uma quadrilha de mais de setenta pessoas arquitetou durante meses o plano perfeito: embolsar quase R$ 165 mi sem disparar um único tiro durante a operação.

A execução do plano começou a apenas um quarteirão do prédio sede do Banco Central de Fortaleza. Os assaltantes construíram um túnel de 80 metros de comprimento, a quatro metros da superfície, que ligava uma casa alugada à sala do cofre. Uma passagem de 70 centímetros de altura, com revestimento de madeira e sistema de ventilação. Tudo cuidadosamente calculado para não danificar cabos de luzes e canais de esgoto.

Os repórteres da Record mostram a impressionante estrutura e a organização da quadrilha. Os telespectadores vão ver imagens do interior do túnel e conhecer cada etapa de um dos crimes mais audaciosos já registrados.

A equipe do Repórter Record Especial visitou os locais por onde a quadrilha passou. As pistas apontam para os cantos mais remotos do País. Na fuga, os criminosos carregavam três milhões e trezentas mil notas de R$ 50, um peso equivalente a três toneladas e meia.

Mais difícil que roubar uma quantia milionária é conseguir gastá-la sem chamar atenção.

O que para muitos era obra de amadores assaltantes locais, com uma boa dose de sorte, revelou-se um esquema idealizado por organizações criminosas. A polícia só conseguiu recuperar R$ 50 mi. Onde está o restante do dinheiro? Quem foi preso? Quem a polícia ainda procura? Quem foi o ‘cabeça’ do crime? Por que o Banco Central de Fortaleza? É o que o Repórter Record Especial investiga no próximo domingo.

Apresentado por Roberto Cabrini, o programa vai ao ar logo após o “Domingo Espetacular”.

Fonte: http://natelinha.uol.com.br/